Hoje é sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

 

Notícias JT Garden Center
Aprenda a usar fertilizante corretamente  


Normalmente, as plantas são capazes de produzir seu próprio alimento, retirando do solo, da água e das condições de luminosidade, tudo o que precisam para crescer fortes e sadias.

 
No entanto, nem sempre as condições são ideais para que elas possam realizar essa tarefa satisfatoriamente. É aí que entra em cena a fertilização, garantindo os nutrientes necessários para um crescimento saudável.
 
Ter plantas bonitas até mesmo dentro de casa é o sonho de muitas pessoas. Acontece que com o passar do tempo, a terra dos vasos, jardineiras ou mesmo do jardim começa a ficar esgotado além de nem sempre conter boas doses de nutrientes. Nessa hora, temos de dar uma mãozinha para a natureza e reforçar a nutrição das plantas. Não é difícil perceber quando as plantas estão apresentando sinais de nutrição deficiente. Estes são os mais comuns:
 
* O crescimento se torna lento;
* Espécies floríferas apresentam floração pobre ou ausente, com colorido apagado e sem vida;
* A planta fica com os caules e as hastes fracas e debilitadas;
* A folhagem apresenta se pequena, com folhas miúdas, sem brilho ou amareladas. 
* As folhas inferiores caem com facilidade e a planta fica menos resistente ao ataque de pragas ou doenças.
 
Como aplicar um fertilizante?
Antes de tudo, é preciso lembrar que existem vários tipos de fertilizantes disponíveis no mercado: em pó, líquido, na forma de cristais solúveis, em bastões ou em pastilhas. Os fertilizantes em pó, cristais solúveis e líquidos são bem práticos - é só diluir em água. Já os fertilizantes em forma de bastões ou pastilhas são colocados diretamente na terra e têm a vantagem de apresentar uma ação lenta e gradativa, pois vão liberando os nutrientes aos poucos. Por outro lado, eles tendem a concentrar os sais minerais na área de terra em que foram fixados, podendo queimar as raízes mais próximas. Existem, também, os chamados adubos foliares que, diluídos em água, são aplicados em aspersão sobre as plantas. É o tipo de fertilizante mais recomendado quando se deseja um efeito imediato, em plantas muito subnutridas.
 
O que eles têm
Normalmente, as plantas necessitam de três elementos essenciais para o seu bom desenvolvimento: Nitrogênio, Fósforo e Potássio: a famosa trinca NPK. Veja porque eles são tão importantes:
 
(N) Nitrogênio: Fabrica a clorofila e estimula o crescimento de folhas e brotos.
Uso: Em todos os tipos de folhagens de interior.
(P) Fósforo: Ajuda a produzir raízes saudáveis e estimula o surgimento dos botões de flores.
Uso: Em todos os tipos de plantas de interior, principalmente floríferas.
(K) Potássio: Produz folhas saudáveis e estimula a produção de flores e frutos. Uso: Todas as plantas floríferas, com bulbos e plantas com frutos.
 
Além destes elementos, microelementos como o ferro, zinco, cobre, manganês e magnésio também fazem parte da maioria das fórmulas. Eles participam de processos essenciais como a fotossíntese e a respiração. Os elementos mais importantes geralmente vêm descritos com símbolos e as respectivas porcentagens. Por exemplo: NPK 10 20 10.
 
Quando há comida demais...
Fertilizar uma planta em excesso pode ser tão prejudicial quanto deixar de fazê lo. É preciso não confundir fertilizante com remédio, por isso, antes de mais nada, procure determinar as causas de uma planta fraca e pouco saudável. Às vezes, o problema pode ser causado por um ataque de pragas e doenças. Nesse caso, é preciso tratar a planta para acabar com o mal.
 
Outro cuidado: use sempre as doses indicadas na embalagem dos produtos. No caso de duvida, aplique sempre uma dose menor. Adubação em excesso só traz problemas, veja o que pode ocorrer, quando a comida é demais:
 
* Surgimento de manchas amarronzadas nas folhas, parecendo queima;
* Folhas com as bordas murchas ou enroladas;
* Má formação das folhas;
* Distúrbios no desenvolvimento: a planta pode ficar mais ativa no inverno e crescer menos na primavera e verão, por exemplo;
* Surgem massas ou crostas brancas na superfície da terra ou dos vasos, principalmente nos de barro ou cerâmica;
* Em casos mais graves, a planta pode secar temporária mente e até morrer.
 

 

Postado em Fonte Todas as notícias
18/06/2011 Revista Jardinagem Ver todas as notícias
 

 

® JT Plantas & Paisagismo - Todos os direitos reservados.  
Rod. GO 060 - Km 13 - Núcleo Urbano Anhanguera - Fone: (62) 3298 9975

SAC   Política de privacidade   Termos de Uso

Desenvolvimento iWM Exista na web!
Área Restrita